Arquivo da categoria: Redes de Computadores

Telnet

Telnet é um protocolo de rede na Internet ou redes locais para proporcionar uma facilidade de comunicação baseada em texto interativo bidirecional usando uma conexão de terminal virtual. Os dados do usuário são intercalados em banda com informações de controle Telnet em um byte de conexão 8-bit de dados orientado sobre o Transmission Control Protocol (TCP). Continue lendo

POP3

Post Office Protocol v3, ou POP3, é o protocolo padrão para o recebimento de e-mails (Servidor de Entrada). É um protocolo não-criptografado que utiliza a extensão APOP para não trafegar a senha como texto claro (MD5). A conexão opcionalmente pode ser criptografada utilizando SSL/TLS. Continue lendo

ARP (Address Resolution Protocol)

Address Resolution Protocol ou ARP é um protocolo de camada 3 (Rede) tanto no modelo OSI, como no modelo TCP/IP, usado para encontrar um endereço da camada de enlace (Ethernet, por exemplo) a partir do endereço da camada de rede (Camada 3 – como um endereço IP). O emissor difunde em broadcast um pacote ARP contendo o endereço IP de outro host e espera uma resposta com um endereço MAC respectivo. Cada máquina mantém uma tabela de resolução em cache para reduzir a latência e carga na rede. O ARP permite que o endereço IP seja independente do endereço Ethernet, mas apenas funciona se todos os hosts o suportarem. Continue lendo

Ponte

Ponte ou Brigde serve para conectar dois seguimentos de redes distintos, permitindo comunicações entre elas. O bridge pode ser um dispositivo dedicado ou então um PC com duas placas de rede, configurado para executar esta função. À primeira vista pode parecer que o bridge tem a mesma função de um hub comum, mas as aplicações são bem diferentes. Um hub permite conectar vários PCs, que passam a fazer parte de um único segmento de rede, onde todos os dados transmitidos por um PC são transmitidos a todos, o que diminui o desempenho da rede conforme aumenta o tráfego de dados e a quantidade de PCs. O Bridge permite unir dois ou mais hubs, transformando-os em uma única rede, onde os PCs conectados a cada hub tornam-se um segmento de rede distinto. Isso faz toda a diferença, pois o bridge é capaz de examinar os pacotes e transmitir os pacotes apenas ao destinatário correto, isso previne a saturação da rede, mesmo que existam muitos PCs. Continue lendo

Gatekeeper

Gatekeeper é o equipamento responsável pelo gerenciamento de um conjunto de equipamentos dedicados à telefonia IP, sendo suas principais funções executar a tradução de endereçamento dos diversos equipamentos, controlar o acesso dos equipamentos à rede dentro de sua zona e controlar a banda utilizada. Continue lendo

Squid

O Squid é um software livre, um servidor que funciona como um intermediário no contato dos computadores da rede local com outras máquinas fora dela, como na internet. Ele recebe as requisições de acesso externo dos hosts locais e as repassa a outros computadores fora da rede local, retornando as respostas aos computadores que as solicitaram. O Squid oferece uma série de recursos que o tornam uma excelente alternativa para aproveitamento mais racional da comunicação. Dentre esses recursos, dois são descritos a seguir. Continue lendo

Nagios

O Nagios é um programa open source de monitoramento de redes que verifica constantemente a disponibilidade do serviço. O Nagios permite, entre outras coisas, monitorar os serviços de rede, tais como SMTP, POP3 e HTTP, e pode ser configurado para reportar, por meio de e-mail ou até mesmo celular (SMS), sobre o problema ocorrido. Continue lendo