A Última Viagem de Gabriel Buchmann

Dando continuidade a jornada de vídeos abordando buscas e resgates em Montanha, a Equipe AltaMontanha relembra o ocorrido com Gabriel Buchmann, um jovem economista que permaneceu desaparecido por 19 dias, no Monte Mulanje, Malawi no ano de 2009.

No vídeo em questão, o Geógrafo e Montanhista Pedro Hauck, junto à Pedro da Cunha Menezes, Diretor da rede Brasileira de trilhas, relatam o fato e lamentam a perda.

A história deu Origem a “Gabriel e a Montanha”, um filme de Fellipe Gamarano Barbosa, que retrata os últimos passos do Economista, Carioca.

Vale a pena conferir.

Link’s citados no vídeo:
K2: A montanha da morte deixa mais vítimas:
https://www.youtube.com/watch?v=Sk4JRgePlLA
Operação Pico do Marumbi: Caso Félix de Oliveira:
https://www.youtube.com/watch?v=_DG4ilST1_E
Operação Marins: Desaparecimento do Escoteiro Marco Aurélio:
https://www.youtube.com/watch?v=S2gUifNAtSk
As 5 Montanhas mais perigosas do Mundo:
https://www.youtube.com/watch?v=Wf60dxVbvqw

Takes utilizados no vídeo:
Filme: Gabriel e a Montanha – Fellipe Gamarano Barbosa /
Exposa Travel – Canal no YouTube.

Equipamentos para montanha, é na Loja AltaMontanha!

Confira: https://lojaam.com.br/

Siga a Alta Montanha nas redes sociais!

Facebook: https://www.facebook.com/altamontanha

Instagram: https://www.instagram.com/altamontanha/

Blog: http://altamontanha.com

Source: AltaMontanha

256 Comentários:

Dudu Cirvidiu

Um vez eu e um amigo “salvamos” um casal no cume da pedra do Baú em uma história bem parecida com a do Gabriel, começamos escalar por volta das 8:30 da manhã, num lindo dia de sol e calor, no começo da escalada já conseguíamos ver as nuvens da frente fria bem distantes lá no vale em direção à MG, no meio da escalada elas já estavam um metro abaixo dos nossos pés e confesso que foi uma experiência mágica escalar com um tapete de nuvens aos pés….mas durou pouco, 15 minutos depois estávamos encharcados, lutando pra conseguir enxergar a via à nossa frente e com muito frio….continuamos a escalada pois não havia como rapelar de onde estávamos e chegando ao cume começamos a procurar uma rota de descida pois a neblina estava muito densa e não dava pra ver dois metros à frente, quando estávamos chegando à face sul começamos a ouvir pessoas chorando e encontramos um casal abraçado, sentados no chão, de shorts e camiseta, meio litro de água e algumas bolachas, a temperatura nesse horário, umas 16:00hrs devia estar na casa dos 15 graus ou menos, na noite anterior no nosso acampamento estava 4…..eles estavam perdidos faziam 3hrs e não conseguiam encontrar a trilha de volta por causa da forte neblina, em mais algumas hrs a luz teria ido embora, e provavelmente se não houvéssemos os encontrado eles teriam morrido de hipotermia….tiramos nossos casacos, demos aos dois e fizemos toda a descida das escadas auxiliando-os e encordados uns aos outros para maior segurança tanto deles quanto nossa….o pânico dos dois era tão grande que entraram no carro e nem contatos trocamos….lembrando que era 1999/2000 e celular era um objeto raro ainda….Enfim, montanha não é parquinho do clube, se for se aventurar leve agasalho sempre, mesmo que esteja 40 graus na sombra.

leoingless

Aprender a desistir é muuuito importante! O objetivo de ir à montanha é chegar em casa!

Августо Лопес

O melhor de tudo desse vídeo foi a mensagem final: aprender a desistir.

Nesse último janeiro eu estava sozinho no Marmolejo, cheguei aos 4.900 m. Peguei 3 dias seguidos de forte neve (foi um janeiro com índice pluviométrico bastante alto para Santiago, inclusive com enchentes nos dias seguintes) e uma das minhas regras fortes de ascensão solo era cruzar o glaciar antes do cume, se e somente se não nevasse nos dias anteriores. Por estar sozinho eu queria o menor risco possível de cair em gretas.

Então no auge da minha forma física, me sentindo ótimo, muito bem equipado, com experiência suficiente, depois de 7 dias completamente sozinho naquele canto do mundo, decidi descer sem sequer tentar o cume. Porque essa era a decisão com a qual eu tinha me comprometido antes de começar.

A minha percepção é que os montanhistas que aceitam mais o risco, se tornam mais gloriosos (do que eles próprios seriam, se mais conservadores fossem).

Mas diminuir a tolerância ao risco tem o efeito de te manter vivo por mais tempo.

E pra mim, no final das contas, qualquer experiência na montanha é mais satisfatória que nenhuma experiência na montanha. Por isso as minhas aventuras solitárias têm um peso forte de segurança.

W Z

Nao sou montanhista, gosto de caminhar, ando cerca de 8 km por dia. Estive a trabalho em Bogotá, Colômbia, por 3 meses, um amigo colombiano me convidou para subir o Mont Serrat, Bogotá fica a 2600 m de altitude, o Mont Serrat a 3.152 m, já tinha ido de Funicular/Teleférico e resolvi encarar subir a pê, ele me falou leve água e roupa de frio/chuva, comida tem na chegada, o dia que fui estava sol 23C pensei, ótimo não precisa levar agasalho/peso extra, meu amigo colombiano quando me pegou no hotel me mandou voltar no quarto e pegar a blusa pois la em cima e imprevisível o tempo, voltei e peguei as blusas meio contrariado. Começamos a subida desde o Museo del Oro no centro, e quando estávamos no meio da subida um baita calor, suando, carregando as blusas e xingando meu amigo colombiano por isso o tempo virou, baixou de 23C para 9C em 5 min e muita chuva, se não fosse a blusa e o anorak que o colombiano insistiu para eu levar eu ia passar mal, não digo hipotermia e falecer como no caso descrito no vídeo, mas para ilustrar como você pode se dar mal tirando conclusões precipitadas, não escutar conselhos e não estar devidamente equipado. Abs belo trabalho !!!!!!

Washigton Teixeira Gonçalves

Na minha visão, o filme “Gabriel e a montanha” foi mais interessante do que o famoso “Na natureza selvagem”. Achei a história mais interessante, me prendeu bem mais, principalmente pelo fato de os personagens que conviveram com o Gabriel serem de fato, as pessoas que tiveram contato com ele durante sua última jornada. Gostei demais do filme!!!

Bruno Lacerda

Conheci o Rashid Athumani, em uma improvável coincidência na Tanzânia. Passamos 4 dias juntos, durante os quais ele contou várias histórias sobre o Gabriel, retratando-o como uma personalidade tão complexa quanto fascinante. Deu para perceber que Rashid fala com carinho a respeito, apesar dos atritos da época.

Marcio Montanha

No filme ele encontra uma cachoeira e um córrego…
A regra da sobrevivência e seguir os cursos dágua montanha abaixo …
Onde tem água tem ribeirinhos…
Ele dispensou um guia experiente
Ele quis subir a noite
Chegou no cume e não pegou um ponto de referência ou sequer um azimute
No KILIMANJARO ele expôs a sua fragilidade respiratória..
O filme e bonito e ele parecia ser um ser humano extraordinário .Ele subestimou a montanha.

eduromeru

Mano… perder-se na montanha com a galera, já é sinistro… sozinho é desesperador só de imaginar. Que essa história sirva de alerta pra geral.

João Paulo Santos

Em primeiro lugar, meus sentimentos à família, amigos, namorada – e minha sincera admiração por alguém que se preocupava com os outros.
Mas já que o vídeo tem o propósito de informação e alerta, alguns pontos merecem ser revelados.
1- Com 28 anos, a maioria já tem um senso de responsabilidade, parece que isso não explica tudo.
2- Por óbvio, não foi falta de sorte, ao contrário, foi uma sequência de erros.
3- Quem decide se aventurar sozinho tem a sua vida colocada em risco, mas a de outros tbm.
Resumindo, parece ter sido uma pessoa do bem, de grande caráter, que tomou uma grande decisão errada

Luiz Neto

Meu filho é cadete na Aman, e no treinamento de montanha pegou – 7 graus no pico das Agulhas Negras. Ele disse que foi o maior frio que passou na vida. E olha que tava todo equipado! Realmente essas montanhas não podem ser subestimadas.

Gustavo Furlan

No verão de 2017 eu subi o Mt. Wellington na Tasmânia, só com uma blusa leve e uma calça. Amigo, o frio que fez lá em cima foi brutal, coisa de 5°C e com ventos muito fortes. Nunca mais vou para um lugar sem roupa adequada.

Josi fa

Pedro, como você disse e, com todo respeito aos familiares do Gabriel, ele veio a óbito por pura negligência!
Estatisticamente, os seguros de automóveis são mais caros para pessoas solteiras, sem filhos e com até 25 anos de idade. Gabriel tinha 28, mas, mesmo assim, se aplica a ele. Os jovens acham que são imortais e que esse tipo de coisa só acontece com os outros! Não é assim! Se (sempre o “se”) ele estivesse com uma manta térmica aluminizada (o mínimo do mínimo), teria mais chances de sobreviver! E “se” tivesse sobrevivido, com certeza absoluta, teria muito mais respeito às montanhas!
Valeu!
Josimar, do Rio de Janeiro.

Charles Machado

Parabéns pela explanação Pedro Hauck. A maior de todas as lições foi a do Pedro da Cunha Menezes dizendo, com toda humildade, que 9 entre cada 10 montanhistas cometeu os mesmos erros do Gabriel (e eu me incluo nessa estatística).

Matos David

Melhor desistir hoje para tentar amanhã , que morrer hoje e perder esse privilégio ! Ótimo vídeo .

Cheguei nesse canal por esse vídeo e gostei muito! É muito útil esse vídeo não só para montanhista, mas quem gosta e tenta, é importante estar bem equipado e pegar conselhos de quem sabe.

Eu não sou montanhista mas gosto de fazer trilha e caminhada, aí fui convidada para ir a Choquequirao uma montanha no Peru em torno de 3.100m, com um grupo de amigos, ainda bem que seguimos os conselhos e fomos bem equipados, primeiro que acordamos no acampamento de baixo da água, choveu tanto que a água invadiu as barracas de madrugada e estava bem frio, foi tenso!Mas tínhamos as roupas impermeáveis e todo o resto, ainda bem, depois uma mula tentou se jogar no penhasco junto com minha amiga, que não estava bem e não aguentava mais a caminhada- ainda bem que conseguimo segura lá …, sem dizer os perigos no caminho com risco de desabamento das pedras, ouvimos relatos durante a trilha…Deu tudo certo, mas era nítido que se quiséssemos economizar ia ser sofrido, as adversidades aparecem.Ou seja, aprendi naquele dia que mesmo uma montanha pequena de 3.000 pode esconder seus perigos e não vale a pena economizar com equipamento, roupa e conselhos, sem sombra de dúvida.

alexandre tarelow

Imprudência, triste… Todo jovem se acha Super Heroi, mas a natureza não é vilão nem herói, é mãe que alimenta, ama e castiga! Meus sentimentos à família!

Marco Marques

Morreu a fazer o que mais gostava…que a sua alma descanse em paz

Rodrigo Carneiro

Já havia assistido o filme. Que por sinal é uma obra fantástica. A vida do Gabriel foi inspiradora, o que aconteceu com ele foi uma enorme fatalidade. Porém que que fique a lição e acho que o legado que ele deixou em vida, deve ser celebrado.

Parabéns pelo conteúdo do canal.

Marcelo Rodrigues

Descobrimos seu canal e estamos maratonando todos os vídeos! Parabéns pelo conteúdo, eu e minha esposa adoramos essas histórias.

flaviacj91

Lembro de um ano que fez um frio enorme aqui no Paraná , uma noite de -5 , eu em casa deitada agasalhada com 3 cobertas por cima ainda sentia um frio terrível e dedos do pé congelados, imagina então ao relento em uma montanha só de blusa e chinelo de dedo , se é loucoo

Rubens Amaral

Uma morte em vão, deixou legado: ” Não seja um idiota respeite oque desconhece”

Gabriela Bitencourt

Estudo geografia, já li algumas referências de viajantes geógrafos ou cartógrafos, mas montanhista é a primeira vez. De repente parece que o ensino de faculdade pode sim ser usado para algo mais humano e ajudar pessoas. Estes termos maciço rochoso, cumulo ninbus, inversão térmica, etc etc. Obrigada pela inspiração e informações.

Patricia Vivarini D ́Amico

Moro numa cidade que fica a 845m acima do mar, na Serra do Mar, e temos um clima extremamente hostil. Fico imaginando essas montanhas!!! Somos ensinados desde pequenos a nos agasalhar nos dias mais frios e no inverno, apesar do sol, estamos encapotados por causa do frio que faz.

Silent Hill

Trabalhei como porteiro no prédio em que a mãe do Gabriel mora. A tristeza em seu olhar é visível.

Pedro Donizete

Amo fazer trilhas e espeleologia…acho que o maior problema nosso as vezes é o excesso de confiança…

Guilherme Bonato

Uma coisa que levo pra minha vida, vivido e criado no sul, o lugar que mais passei frio na minha vida foi em pleno Rio de Janeiro. 4 jovens resolvem sair para o almoço, começam a passear pelas praias e vão até ipanema, de lá olhamos para o Cristo e resolvemos ir, em ipanema meus óculos já ficavam turvos pela forte ressaca que estava tendo, de bermuda e camiseta fomos nós e chegamos ao entardecer. Chegamos no cristo a noite kkk com o recorde negativo de temperatura de 2019 no rj. Um vento que não dava nem pra abrir o olho direito. E uma sensação térmica de 8 graus kkkk isso com apenas 700 metros de altura. Nunca me imaginei tomando chocolate quente num quisoquer do corcovado kk isso me fez ter outro respeito pela natureza. De como as situações podem mudar abruptamente.

Michele Michele

Eu sou fascinada por histórias em montanhas, principalmente o Everest. Que felicidade em encontrar esse canal

SEALTRIDENT6

Eu estava naquela missão de resgate no Malawi e o terreno e as condições gerais eram realmente difíceis. Custou-nos muito encontrar Gabriel, mas felizmente conseguimos dar a sua família um encerramento do caso. Um bom relato geral do caso, mas há alguns dados que estão errados a nível técnico, sobre algumas decisões que Gabriel tomou e depois sobre a sua procura e o enquadramento político que estava por trás. O adido consular que você cita no vídeo foi mais um problema do que uma ajuda e foi enviado ao Malaui devido à pressão da mídia sobre o caso e ao fato de duas equipes de resgate do Canadá e da Argentina terem enviado profissionais para procurar Gabriel. E O Brasil não mandou ninguém.

Grace Yamaholic

Ja me arrisquei nas montanhas no Japao. Escalava em montanhas de neve sem nocao e experiencia.me perdir algumas vezes .
Sei como e escalar em montanhas rochosas a noite e ficava muito confusa para continuar sobre a trilha.
Sinto muito pelo fim de Gabriel.
Alguns anos atras um nrasileiro faleceu de hipotermia no monte Fuji no mes de setembro.ainda era verao mas la no momte ao era quando se passava de 2000 metros.o rapaz pediu p a esposa seguir em frente pois ele tinja machucado abperna e ia mais devagar atras. Ela so soube de manha(escalavam a noite p ver o nascer do sol no topo) .

Freedom hunters

Subi o pico Paraná ano passado de short, chegando no cume de madrugada, tirei a roupa e me limpei com uma toalha úmida, entrei na barraca, vesti um fleece e jaqueta de pluma, porém não conseguia parar de tremer de frio, tomei medicamento pra parar de tremer e esperei meu corpo aquecer, entrei em pânico total e nem era inverno.

Maria Alice Rodrigues

Boa tarde! Cai de paraquedas nesse canal… estou gostando muito dos vídeos nessa temática, mesmo sendo TOTALMENTE leiga nessa assunto. Existe alguma playlist com essas histórias?
Enfim! Parabéns pelo conteúdo, muito legal

Uma Câmera na Mão e o Pé na Estrada

Na época, a história do Gabriel mexeu muito comigo, e até hoje mexe.

Urso Polar

Moro perto do Caparaó, em agosto de 2018 fui la equipadaço, saco de durmir deuter -8 (conforto), barraca aztec, fleece grosso da columbia, segunda pele, td do bom e do melhor. Passei frio a noite viu?. Tive uma historia parecida com ele ja no Caparaó, onde resolvi subir sozinho, fora de temporada, basicamente soh tinha eu na montanha, chegando ja perto do cume, uma nuvem mto densa e repentina se abateu sobre mim, a temperatura despencou,. Nao dava pra enxergar nada alem uns 4m. Sorte que eu estava mto bem equipado, inclusive com os produtos da Loja Alta Montanha, hehe, e tinha tbm bastante conhecimento ja sobre o local e sobre montanhismo. Uma pessoa leiga e mal preparada poderia ter se perdido e passado sufoco devido a baixissima visibilidade e o frio intenso. Ahh minha bussula ajudou bastante tbm hehehe

antrax TM

Não sou montanhista , mas as histórias de montanha são espetaculares e algumas trágicas
Me chamou atenção
Parabéns pelo canal Pedro ️

Maíra De Oliveira

Considero super importante compartilhar dificuldades (e até tragédias) com estratégias de prevenção. Infelizmente temos muitas perdas por inúmeros motivos. Espero que as famílias encontrem conforto em seus corações.

Mr. DudaFEL

A variação brusca de temperatura me apanhou certa vez num pequeno trecho de estrada que passa pela Serra do Mar e que faria numa rotina de treino num dia ensolarado, acho que foi uma tipo de nuvem baixa, e não a neblina fria de sempre, algo que eu conhecia de relatos e de certa forma subestimei que teria efeitos tão rápidos no corpo aquecido em plena atividade física e que eu faria direto quase sem paradas por estar habituado e mesmo conhecendo em teoria isto, por eu não ser friorento, me sentir melhor no frio e gostar dessa filosofia minimalista do Gabriel
de levar o mínimo necessário. Mas essa queda brusca me acertou como uma marreta, o corpo passou a tremer de uma forma que os movimentos ficaram totalmente descordenados não conseguia coordenação e equilíbrio para pedalar e também tive alguns espasmos involuntários, vc estranhamente só sente vontade de deitar em qualquer lugar e adormecer, mas por sorte tive a idéia de agasalhar cabeça e pescoço com tudo que trazia, consumir todo alimento que levava para o dia e voltar pra trás do km 30 de 138. Logo fiz relação com um caso na trilha dos Apalaches que vitimou um grupo de campistas ao que parece instantâneamente e que é citado no livro Uma Caminhada Na Floresta do Grysson que penso que seria legal de ver aqui no Alta Montanha. Coisa de CSI

Eduardo Neto

Cara para mim que estou no começo da vida de montanhismo :
Eu há 1 mês e 3 dias atrás subi aqui em Portugal o Monte da Penha em Guimarães que tem 586 metros de altitude e fui muito mal preparado sem roupa apropriada ( indo assim de t-shirt e calça comum) , sem comida e sem água.
E consegui subir com bastante dificuldade por erro meu, não pondo de parte que cheguei a certo ponto de 1 grau ou até menos.

Luciano Tigre

Que história guerreiro. Na minha área de atuação, a sobrevivência em selvas e ambientes hostis, trabalhamos muito pra não entrar em situações assim. Obrigado pelas informações, consegui entender melhor o contexto desta história, levarei pra sala de aula. Forte abraço Hauck

Incito In loco®™

Aproveitando a história do falecimento por hipotermia . Bom lembrar, que bebidas alcoólicas são altamente contraindicadas para se aquecer.
Necessário agasalhar-se adequadamente e se houver contato com a água gelada, é necessário tirar a roupa úmida ou molhada, enrolar-se em cobertor e abraçar uma pessoa que esteja com a temperatura normal.
Abrigar-se do vento e chuva. Em caso de hipotermia o objetivo dos primeiros cuidados é contar com fonte externa de calor para se reaquecer e ingerir bebidas quentes e não pinga ou whisky.

Cristiano peres andrade

Em julho de 2020 eu quase morri congelado no caratuva estava tão frio que congelou tudo celular lanternas barraca tudo congelou, meu saco de dormir náutika -5° e Barraca náutika parecia que nada era suficiente para aliviar o frio que sentia.

Fabiana Debocan

Opa! Sou de Espera Feliz MG pertinho de Caparaó, aqui na nossa região quando entra no outono você tem um sol forte durante o dia e ao por do sol começa esfriar muito.
Quem vem de fora sente muito essa variação de temperatura.

de MINAS mochileiros

Parabéns Pedro pela apresentação da história de Gabriel. Com certeza Gabriel levou com ele experiência de vida deixando para nós o mesmo legado que levou com ele.

Incito In loco®™

“A natureza é maravilhosa, mas não está nem aí pra você e se vacilar ela não perdoa” – Rubens Filho

Expeditocotta Guimaraes

Pequenos detalhes que fazem a diferença entre a vida e a morte.Eu não conhecia essa parte da história do Gabriel, já tinha visto algumas partes do filme mas nunca até o final.

Henrique Paulo Schmidlin

Querido Hauck: comovente resgate da morte do Gabriel Buchmann, além de profundamente didático,por se tratar de montanhista experiente e atinge a todos

SARAH CASTILHO

Vídeo assistido com sucesso!!! Parabéns pelo conteúdo. Lamento pela família que perdeu uma pessoa tão cheia de vida! Muito triste!

SOBREVIVÊNCIA EAD

26:15 como disse um sabio o excesso de confiança por vezes pode ser tão nocivo quanto a falta de confiança é complicado

PulsoExpert

caramba que viagem do caramba que ele fez, vivendo com os moradores, comendo e interagindo com eles. Tenho certeza que deve ter sido incrivel para o Gabriel

Elenice Vieira

Pedro, você narra a história muito bem, parabéns pelo conteúdo do vídeo.

tinim augusto souza

“A natureza fere tanto quanto ensina.” (extraído)

Diego Rosa

Muito interessante a história! Fiquei tão curioso, que fui assistir o filme. O filme é ótimo, recomendo muito, e o Gabriel era um cara muito coração, sem dúvida. Agora considerá-lo montanhista experiente é algo bem questionável. O comportamento do cara era inconsequente e autodestrutivo. A ascensão dele no Kilimanjaro foi uma tragédia. Colocou em risco a própria vida e a vida do seu guia por não levar equipamentos básicos. Depois, no episódio do Mulanje, são tantos erros somados, que fiquei até com uma sensação de suicídio. O tiozinho ali no vídeo dizendo que ele teve azar também achei estranho. Uma mudança de tempo em uma montanha de 3mil metros é algo que pode acontecer a qualquer momento e todo montanhista deveria estar minimamente preparado para lidar.

Dgh Gomes

Amei o filme, E o Gabriel era incrível e viveu plenamente!

Chris Cruz

Assisti o filme e agora entendo melhor toda a história. Pobre Gabriel!

João Magliano

Mais incrível dessa história é que mesmo numa situação como essa, ele parece ter mantido o controle mental! Impressionante. Tenho certeza que 9 a cada 10 pessoas numa situação como a dele morreriam bem antes porque entrariam em desespero e piorariam ainda mais a situação.

Dione Caetano

Não necessariamente precisa ser uma grande montanha para o pior acontecer, sou do interior do Paraná e aqui temos o Salto São Francisco com 196 metros, o acesso é por cima da queda e é possível chegar na parte de baixo por uma trilha bem marcada e tranquila de aproximadamente 1 hora de caminhada. Eu, meu namorado e seu amigo, todos com certo conhecimento de montanhas aqui da nossa região, como o pico Marumbi e outros resolvemos descer o Salto São Francisco próximo as 10 da manhã, dia lindo, fomos apenas de calça, camiseta, levamos água e alguns lanches, chegamos cedo ao pé do salto aproveitamos a tarde, perto das 16 horas iniciamos a subida, que em tese levaria 2h, assim que adentramos a mata percebemos que a luminosidade diminuiu absurdamente e resolvemos andar mais rápido. Embora já tivéssemos feito esta mesma trilha outras vezes acabamos pegando a trilha errada para o retorno, e só fomos capazes de perceber quando a mata foi fechando e não abrindo como de costume, aí já estava escurecendo, decidimos continuar subindo afinal a distância era muito pequena, talvez 1km ou 2 no máximo. A trilha desapareceu e começou a ficar muito íngreme, a ponto de termos que nos segurar nas raízes da vegetação, o silêncio da mata logo nos fez perceber que estávamos literalmente escalando o paredão ao lado da queda, podíamos ouvir o barulho da água, foi apavorante, pois a trilha original contorna a queda e leva a um descampado quase plano. Além disso o frio nesta região a noite é muito grande, eu confesso que entrei em desespero e queria sentar para aguardar o resgate, não conseguia enxergar um palmo a minha frente devido a escuridão. Por sorte meu companheiros foram muito pacientes me acalmaram e continuamos subindo, conseguimos sair da mata próximo a meia noite, o vigia do parque estava na eminência de chamar o resgate. Graças a Deus saímos ilesos, eu no caso apenas com mais de 60 picadas de insetos pelas pernas rsrs! De um passeio de tranquilo passamos horas de pavor. Depois desta eu aprendi, nunca mais vou para qualquer tipo de aventura sem a minha mochila com itens básicos de sobrevivência e claro muito repelente!

Edson Alexandre da Silva

Excelente vídeo.
O filme, magnífico.
Gabriel… fez o que amava…

Ecotrilhas Brasil

Muito legal essas histórias, uma pena que teve um final triste.
Pedro Vc podia contar a história do professor universitário que ficou 4 noites pedido aqui no Caparaó

Heraldo Luciano

“Alexander Supertramp do Rio de Janeiro” fiquei sem ar…
Dois aventureiros que tiveram o mesmo fim trágico, mas que agiram como muitos de nós agiríamos ou se não o fazemos, não é por falta de vontade.

Orminda Rodrigues

Descanse em paz meu querido. ️️️️🇧🇷

lagartixxx

Gratidão pelo conteúdo e pela boa energia compartilhada, seu canal é extremamente valioso. A história de Gabriel é tremendamente inspiradora e cheia de lições para se aprender. Que Deus siga o abençoando onde quer que Gabriel se encontre. O depoimento de Pedro também foi muito comovente e eu adoraria ver mais participações dele por aqui.

Mãe a Distância

Assisti este vídeo há alguns dias. Então fiquei com vontade de ver o filme. Vi o filme e voltei para ver o vídeo novamente. Seus vídeos são muito bons! Parabéns pelo trabalho!

felipe ns silveira

Infelizmente um historia incrivel,mais com final triste. Parabéns loja alta montanha
Vai muito além de vende equipamentos
Mostra sempre que se preocupa com seus clientes,sempre trazendo informações valiosas.comecei nesse mundo a pouco tempo e graças a Deus nunca passei nem perto por isso,sempre penso na minha segurança primeiro já cheguei no lugar que tanto sonhava e acabei voltando porque podia existi um risco grande naquele momento,acabei voltando outra hora e foi incrivel.sempre tento passa máximo de informações positivas a quem está comigo so assim podemos cada vez mais ter consciência evitar o pior.parabens Pedro otimo trabalho.

Luiz Felipe Faustino

graças à essa série fui ver o filme, meu entendimento: um rapaz cheio d vida, com um futuro brilhante em suas mãos, jogado fora. Desculpem, ele pode ter conquistado o Kili, mas foi imprudente, autoconfiante demais. A montanha cobra o preço. Grato por mais um vídeo, mais uma lição.

Trilhas Azuis

Bacana sua humildade com relação a preconceitos.
Isso faz ser você uma grande pessoa!
Estou assistindo seus vídeos há 4 Dias.
Estou conhecendo o canal agora mas desculpa a pergunta: quais montanhas conquistou? Vejo muita experiência em seus vídeos.
Pratiquei voo livre por muitos anos tive alguns incidentes e poucos acidentes sendo os 2 últimos que sai com vida com muita sorte .
Foi tudo por não respeitar as condições do tempo mas lá em cima no meu último acidente sabia que teria poucas chances e algo ruim aconteceria.
Mantive a calma o trike mergulhava no estol com o vento muito forte, estava com um amigo no vôo, estávamos sem forças para segurar o trapézio da asa, eram ventos de rajada fortíssimo em duas tentativas perdemos duas rodas depois pousamos com muita dificuldade.
Aprendemos a respeitar as condições do tempo e a natureza. Hoje não vôo mais por ter uma idade avançada e esses relatos de aventura me fascinam cada vez mais.
Enfim esses relatos para mim dignificam o ser humano.
Essas pessoas deixaram um legado onde você explana em seus vídeos.
Valeu!!!

Marco Túlio Fonseca

Quando eu estava começando no montanhismo eu desisti por duas vezes, e no meio do caminho, ao trivial cume do Ruco Pichincha devido a formação de nuvens sobre seu cume. Só no meu terceiro ano consegui fazer o cume. Aprendi a desistir, quando necessário, com a farta literatura e este tipo de vídeo…

Fagner Alves Pereira

Geralmente este é o maior problema do aviador da aviação regular privada, principalmente jovens. O famoso período entre as 300h a 400h de vôo. É quando o piloto já tem um bom conhecimento e a auto confiança dele acaba se tornando o seu pior inimigo. Levando eles a erros terríveis e alguns fatais.

Ester Capela

Amando os teus vídeos, Pedro!! Excelentes

Lucia S. H. Trillo

Amei…amei a sua narrativa Pedro! Parabéns! To lendo o seu livro!

MindSet Comics 1985©

Não Manjo nada de montanhismo (A não ser quando eu era adolescente e costumava andar pelo mato e subindo montanhas em minas gerais na casa da minha avó) Mas parece que subir uma montanha sozinho, é MUITO legal, eu faria isso facilmente kkkk, mas entendo que é algo muito arriscado. Enfim, triste final essa história. Exelente vídeo PEDRO

Regina Silva

Amo suas reflexões!

Eduardo Jordana

Uma ótima estória, narrada com riqueza de detalhes!!!!

eco trilhas Ganem

Muito bom.
Gabriel merece todo nosso respeito.
Faz pra gnt um sobre a grande tragédia no Everest em 1996. Abraços!

Alex Fim

1 vídeo q assisti neste canal pesquisando sobre o filme, mas pô o Gabriel tava ha anos Luz daquele americano que foi pro suicídio lá no Alasca. Nosso respeito ao Gabriel! E a todos mais q se foram atrás de seus sonhos. Um dia seremos nós!

Luciano Maia

Que história incrível

marco faria

Prestava serviço para uma fazenda na cidade de Taubaté, e essa empresa tinha uma plantação de palmito no meio da mata no alto da Serra do Mar município de Ubatuba – a fazenda fez um acordo com o Parque de conservação Santa Virgínia de ajudar a cuidar da mata, colher somente os palmitos plantados pela fazenda e ainda deixar na mata uma porcentagem destes palmitos plantados, um bonito trabalho.
Uma ocasião uma enfermeira foi comigo até a sede da fazenda em Taubaté, onde o encarregado nos daria carona no seu 4×4 Niva, o sertão era bravo não era qualquer carro que chegava lá; A enfermeira iria fazer um check-up nos funcionários lá no alto da serra, era a primeira vez que ela ia.
Desci do meu carro, peguei uma blusa, e em Taubaté fazia um calor de arrebentar mamona nisto a enfermeira até estranhou: Nossa um calor deste e vc pega blusa?!
Eu avisei: Lá na serra o clima é outro, pode mudar totalmente, melhor vc emprestar uma blusa do uniforme da fazenda e devolver na volta! Eu avisei o encarregado avisou e a enfermeira fez pouco caso, bem… seguimos viagem, já na metade do caminho serra acima o tempo já ficou nublado, lá no alto da serra na entrada da subsede da fazenda já estava fechado com neblina e garoava fininho, temperatura foi pra uns 14° e a gente ia subir mais um bocado a coitada da enfermeira já tava batendo o queixo de frio, aí ela aceitou de bom grado a blusa de uniforme, olhei pra ela e soltei um : Eu te disse! Kkkkkkkk aprendeu a lição que quem faz o clima nas montanhas, são as próprias montanhas, o clima lá no vale não dita muita coisa lá no alto não!!!!

Rodrigo Maciel

Sei lá…mas acho que ele pensava de uma forma que dificilmente o manteria vivo por muito tempo, o cara que é muito idealista acaba por não considerar certos perigos.

Lerisvaldo

Subi o pico da bandeira(Caparaó) saimos 23:30 e fizemos o pico as 4:30……muito frio mesmo….pegamos 25min de chuva no caminho….mais no fim deu tudo certo…trocamos as meias e fizemos café no pico e boa. A descida foi pesada também, muitas pedras e o parque não estava tendo manutenção.

Inês siebra

Sensacional a história ,embora triste! Filme muito bem feito

Ivan Hieros

Parabéns pelo canal. A lição dessas historias é resiliência e aprender com os erros e desisoes mal feitas

Sidnei Paiva – Vencer o Câncer

Muito triste. Conheci o canal hoje e estou maratonando. Parabéns pelo conteúdo de qualidade.

eco trilhas Ganem

Fiz a Travessia Petro Tere a alguns anos. A falta de experiência na época, para travessias assim, me fez passar muitoooo frio nas duas noite. Isolante errado, saco de dormir erradissimo.
E passei muito frio devido a isso. Muitas das vezes o aprendizado é na própria experiência.
Hoje sugiro nós informarmos muitooo antes de aventuras na montanha. Salva a nossa vida.
Se amamos montanhas, vamos, mas… é imprescindível fazer o máximo “certo” que pudermos no sentido de prevenção.
Grande Gabriel!!!

carvalho VASCAO

Que história! Vou assistir o filme.Parabéns pelo trablho

Drone A.L.R.M

Muito legal o vídeo, vi o filme e achei que ele tinha ido pra se “despedir da vida”, soa meio que proposital todos os erros que ele cometeu, ou então foi realmente o tesão de completar a subida de QQ forma. Fica a lição dele e as dicas do seu vídeo. Valeu

valderes s

Vídeo que traz reflexões importantes sobre a montanha. Obrigado por contar essa história para nós! Na sua opinião para alguém com experiência mediana em montanha, celular com GPS e com um bom preparo físico seria muito risco fazer o trekking do Everest Base Camp sozinho?

Germano Oliveira

Obrigado pelo vídeo, não conhecia essa estória, muito bom esse tipo de conhecimento.

Luciano Zuelow OUTDOOR

Eu não conhecia esse história. É sempre bom saber desses acontecimentos para nos colocar no nosso lugar e não brincar nas trilhas.

Alencar Bento

Parabéns pelo canal! Aprender sempre! E o canal ensina muito!!!!

Georgina Ayres

Gostaria de ver aqui a história da última escalada do Mozart Catão no Aconcagua. Ele era de Teresópolis, eu morei em Petrópolis muitos anos e ele era muito conhecido por lá.

Bruno Hidd

Tô apaixonado pelo canal, amigo! Parabéns e sucesso!!!

Ander Alberti

Parabéns ,sempre bem contada as vivências e histórias !!!

Georgina Ayres

Mesmo não sendo esportista estou gostando muito da série. O que mais me impressionou foi o desaparecimento do Marco Aurélio.

O Homem do Chinelo Rosa

Que conteúdo excelente.

Edson Moraes

Além da narração as recomendações são muito boas
️️️

frk pan

Pedro, fantástico o teu relato. Parabéns!!

Andre Renato

Mais um otimo e emocionante video… parabens!!!

Marcotrilha

Que história bacana. Muito bem narada.

Evaldo j oliveira

Já ví o filme e é muito legal, imperdivel!

Edson carlos carlos

ninguém bate tão duro quanto a natureza.. mas não se trata de bater duro…se trata de quanto você pode aguentar e seguir en frente.saber desistir ou perder nao faz de você um perdedor ..

Diego Albino

Conteúdo sensacional mais uma vez!!! Parabéns!!

Rodrigo Von Kluge

História muito semelhante daquele francês Eric no Pico dos Marins

Subiu a montanha errando caminho e na descida foi pior ainda, desceu por aquela garganta cheia de obstáculos

Morreu de desgaste físico e frio

ALESANDRO NASCIMENTO 2 nascimento

Que história! Não conhecia mas tentarei ver o filme!
Tem um filme sensacional Pedro, chamado: “Na Natureza Selvagem”, que retrata algo parecido porém sem montanha.
Seria legal se você pudesse comentar no seu canal, mas não sei como funcionaria essa questão de direito autoral..
Mas gostaria de ver.

Gabriel Damaceno

Talvez a experiência acumulada tenha resultado em excesso de confiança à ponto de você achar que pode escalar uma pequena montanha com um chinelo feito de pneu.

Na Praia Nordeste

Muito bom, sigam com essas histórias

Alcimar Luiz Nunes Soares

É uma pena esta perda. Acho que quanto mais se vai adquirindo técnicas e aprendizagem, também vai se ganhando confiança + também vai se perdendo a noção dos riscos que se tem.

Erica Lima

Nunca podemos brincar com a natureza, como assim subir de sandálias triste final se ele tivesse ficado na caverna talvez n tivesse falecido descanse em paz ️

Maycon Oliveira

Essa história sempre faz parar pra pensar

Alysb Bez

Esse canal foi uma descoberta.

Renan Andrade

suas historias sao fantasticas

Francisca Rodrigues da Silva

A natureza segue seu curso implacável!! Cabe à nós respeita-lá!!

Sergio Gonzales

As lições que eu tiro dessas histórias é:
Nunca brinque com a natureza, certeza absoluta que vc vai se dar mal.,num lugar desses equipamentos não são luxos; são equipamentos que fazem diferença entre a vida e a sua morte ( e morte por besteira).
Não adianta querer ser local,vc não é local, outro coisa geralmente eles conhecem cada passo, cada detalhe, nasceram lá. Vc não!
Na serra do mar ,vc vê claramente que durante o dia tá 28 graus,a noite 10,no inverno 22/1 grau a noite e forte vento,da última vez eu tinha um lampião a gás e liguei dentro da barraca se não tivesse levado aquele bujão liquinho de 3 kg tinha morrido de frio.estava eu e minha namorada comigo, com roupa e coberta e assim mesmo o frio era implacável.

Alex M. Costa

Eu tenho pavor de altura. Mas gosto de acompanhar matérias sobre Montanhas e as escaladas.

Danilo

Esse rapaz deixou sua marca..

Regina Fraga

Triste ocorrido com Gabriel. Mais um excelente vídeo. Obrigada

Marcos Paulo Maciente

Quando jovem eu e uns amigos resgatamos um grupo que subiu o pico dos Marins num bate e volta quando no retorno o tempo virou e cobriu a montanha de nuvens! O grupo se perdeu na trilha e rodou por horas sem achar o caminho. Por sorte, eu e meus amigos estávamos descendo, pois havíamos dormido no cume duas noites, e como o tempo virou, resolvermos antecipar a volta. A sorte do grupo que eles estavam com apitos e na descida escutamos os silvos de apito ao longe! Foi punk chegar onde estavam e voltar a trilha debaixo de uma chuva fina, muito nevoeiro e um vento cortante, mas devido o conhecimento do local, pudemos ajudar o grupo que já estava pela bola às!

Mario Leão

Já tinha ouvido a história do Gabriel e assistido o filme.
Uma história muito bonita, mas com um final triste.
Penso que sua morte, como todas as que ocorrem em situações semelhantes na montanha, foi um conjunto de decisões ruins,já que nunca é um motivo apenas que provocam esses desfechos.
Não tenho nem um décimo da experiência que ele tinha, então é difícil querer apontar o dedo e falar “tá vendo… se tivesse feito isso, ou levado aquilo, hoje estaria vivo…”
Então, a conclusão que eu vejo é que não podemos julgar, mas tentar tirar alguma lição dessa fatalidade, e assim, podermos adotar uma conduta mais sensata quando vamos desfrutar da natureza.
Grande abraço, Pedro!

marco faria

Montanhas não aceitam erros!
Sempre vá preparado, uma manta térmica, um isqueiro e uma barrinha de cereal podem fazer grande diferença e até mesmo ser a diferença entre viver e morrer!

Alexandre Ferreira

Eu vi o filme.. muito emocionante!

Davi prosperath

Que história, muito foda !

Regina Silva

Aprender a desistir… é mto difícil!

Lucas Lucas

Irmão ótimo vídeo. Meus parabéns

Daniel Dalence

Faltou ele escutar a mãe dizer “coloca um casaquinho meu filho”. Uma pena, parecia ser um cara sensacional, grande perda, lembro das notícias.

Paulo Lopes CZO

Cara, teus vídeos são fantásticos!
Só uma dica: cuida o som ambiente.

Pode tirar a atenção do principal…

Johnson Rocha

Viveu nos poucos 25 anos a vida intensamente .

maciel batista

Vídeo bem explicativo… Muitos ensinamentos, parabéns.
Uma dúvida: como vc vai fazer pra subir o pico da neblina?

Luba

Assisti recentemente o filme sobre a vida dele, e discordo que fosse um montanhista experiente, inclusive os exemplos de vida de vocês corroboram isso. Vocês mesmos falam que já se colocaram em situações de risco, por falta de planejamento e impulsividade, justamente por serem inexperientes. Hoje, montanhistas experientes, já não fazem mais isso, justamente por serem experientes. Creio que a experiência vai muito além dr ter escalado algumas montanhas anteriormente, a experiência é se antecipar aos possíveis problemas, e, como vc mesmo disse, saber a hora de desistir.
Infelizmente o Gabriel pagou o preço da inexperiência, da irresponsabilidade, da impulsividade, e também da falta de sorte. Uma pena ele ter morrido.

Hains Hausmann Junior

Que história comovente, mas não tem jeito, quando chega a hora, já era.

mar_gobi #

As pessoas realmente perderam a noção do perigo aqui onde moro ao fazer agulha na serra dos órgãos se não chegar no cume até 13h volta tem q voltar mesmo estando próx ao cume tem q voltar a montanha não sai do lugar mas vc pode nunca mais voltar por estar morto temos que respeitar horários tempo e clima e mesmo assim corremos risco estou na montanha a 40 anos e não posso errar infelizmente é isso não acreditamos q pode acontecer com nosco muito bom vídeo q sirva de alerta a montanha estará sempre a te esperar forte abraço parabens

Rosimaire Severino

Poxa que pena, pois o Gabriel pensava em resolver a questão da pobreza !!

Karol Ribeiro

Um erro de principiante comedido devido ao excesso de confiança. Meus sentimentos a família e amigos.

Marcelo Carlos

GOSTEI MUITO! VALEU DO AMIGO DE SEMPRE MARCELO!

Márcio Watanabe

Bacana seu canal !!! PARABÉNS

Jeronimo Cardoso

conheço bem a região do sul minas, la o frio não e mole não,
Descanse em paz Gabriel..
A loja de voces deveria vender um produto americano chamado Hand Warmer e food warmer são uns saquinhos que aberto gera um calor agradável,muito interessante para por no saco de dormir, dentro das luvas…etc

K

Infelizmente não existe azar, uma série de escolhas acarretaram nessa fatalidade triste, todo evento é uma série de elos unidos.

Claudio pistori junior

A Natureza não “pode ser implacável” , ela é implacável.

Claudioreis

Olá. Gostaria de pedir que vcs fizessem uma reportagem com o caso do espanhol Hugo Ferrara Tormo que veio a óbito na chapada Diamantina.

Ô Neto N7

Eu sou novinho em trilhas e montanhas acredite desistir de subir uma escadaria de uma pedra cheguei em 33% da escadaria mas por esta sozinho não estava me sentindo seguro desistir.

R. Rigoni

Assisti esse filme, realmente é muito bom. A historia desse cara é incrível, a da maldita manuela picq tmb kdkdkkkkkk(a loira gata que tava em um dos abrigos na montanha). Mas apesar dos pesares e conclusoes, eu faria exatamente o que ele fez…

Sedenir Vitorino

Eu lembro que aqui na minha cidade quando fez -10 e mesmo com meia e bota meus dedos congelava, imagina estar de chinelo e molhado

José

Gabriel não errou? Errou e não foi pouco. Duas vezes estive em Cólera (Aconcagua) em uma das vezes encontrei Maximo q me orientou descer pra Mulas e voltar depois e tentar cume. Mas eu me conhecia e sabia q nas minhas condições seria impossível descer ao campo base e tentar cume de novo. Não sou montanista experiente (tenho quatro cumes pequenos), mas pouco que sei me manteve vivo. Esse Gabriel pelas histórias que vi, percebi q ele é um irresponsável, quebrou todas as regras da montanha, desrespeitou o sistema, desrespeitou a montanha. Triste fim pra ele, mas q sirva de exemplo aos q acham que porque tem dinheiro pra pagar bons guias, ou que tem força física pra escalar podem passar por cima das regras criadas por locais que estão ali todos os dias na montanha, os q acham q força da natureza se adequará a força humana

Trekking

Baita História, Pedro! Legal mesmo…

Marcelo galo

Esse e mais um documentario parabens

HKipgem Neto

Ótimo vídeo!!!

charles maverick 1963

A arrogância do ser humano o leva a colocar em risco a própria vida, se não a de outros.

Gustavo GBP

uma técnica para frio extremo e sem equipamentos é: aquecer pedras na fogueira e colocar na virilha, e nas axilas para as artérias aquecerem o sangue

Maria de Fatima Gigeck

Faz análise do francês Eric Gilbert Welterlin, que morreu de hipotermia no pico dos Marins em 2018

Teresa BSP

Assisti o filme…adorei

Paloma

Não conhecia esse caso. Que triste.

weider leal

Pedro valeu a dica do filme está disponível no YouTube

Douglas Farias

Que triste, uma pessoa impar, do bem e sendo vitima de si mesmo. Mas acredito que Deus sabe o que faz e que de certa forma cumpriu a missão dele. Que Deus o tenha.

Heide Gerage

Tadinho do Gabriel

marcio josé vieira de oliveira

Muito bom o filme, já assisti.

Marcio Adriano

Eu não sou montanhista nunca escalei não tenho experiência nenhuma, mais vou relatar um fato que me aconteceu. Moro em uma cidade baixa no interior do mato grosso 250 metros de altitude.
Em 2018 eu trabalhava em uma mineração um pouco distante da cidade mais com uma altitude entre 950 metros e 1000 metros. Uma vez fomos fazer umas trilhas por lá, por ser um local muito bonito e veio a tempestade fria do nada. nos perdemos no nevoeiro por umas 5 horas. Foi a coisa mais assustada que me aconteceu. Acreditem gente 1000 metros de altitude já falta o ar um pouco e o clima muda rápido demais. Imagina acima de 3 mil metros. Ou montanhas muito mais altas.

Vanda Vasconcelos

Ele era um desbravador ,e o tempo foi o maior inimigo .Muito triste .

federação rússa

descanse em paz

kiko bicho bicho

Parabéns pelo video.

Sueli Florentino Florentino

Eu assisti muitos filmes e li os livros lindos mais tristes chorei muito

Pablo Miranda Rocha

O montanhismo assim como qualquer atividade física ou laboral não pode se render a essa visão mercadológica da vida que visa apenas vitórias e conquistas, velocidade não é sinônimo de habilidade e perícia.

iritsu aluizio

agradeço ao canal AltaMontanha por esse assunto fui assistir o filme mais a conclusao e que o cara e um babaca mimado que perdeu a vida por não respeitar a Montanha e achar que o guia ta ali so para te fazer companhia e não para te ajudar e dar conselhos sobre o local e a montanha infelizmente não e o primeiro e não será o último a perder a vida de bobeira …

Juan Alejandro

qual a montanha mais alta q vc ja subiu? e a q vc achou mais dificil?

Ricardo Castello Branco

Like pela humildade

Lourdesmaria Skarten

Ontem assisti o filme q conta a história dele aqui no YouTube. O filme já começa com ele morto , mas no fim não mostra a morte do Gabriel.

Ivan Hieros

Canal show!

Fatima

Ele não teve azar , escalar de sandália e sem roupa apropriada parece uma piada ou o quê ele tomou?(Essa parte ninguém conta).

Tarcísio Botelho

Surpreendente!! Se tivesse voltado do primeiro Cume talvez…

Mark Lom

Seria interessante um vídeo de se deve ou não fazer uma Fogueira para se Aquecer se tiver… Em um cume de uma montanha perdido….

Ivan Hieros

Que história legal do Gabriel

ITZ _ Família & Rafaela GONÇ 🐸

Ele ficou exausto e seu corpo não conseguiu manter a temperatura minina para a vida! Infelizmente se foi.
A natureza é a mesma e sempre vai ser, não se pode arriscar tanto, a vida é extremamente frágil e é única!

Marcio Miranda

É triste mas à natureza é impiedosa e infelizmente ela não admite erros.

Daniel Markus

Já peguei -5 no pico da bandeira! Com altitude e latitude muito próximos desse do relato!!!!

Raul Tadeu

Como e o nome do filme do rapaz que vc cita na entrevista que cega os olhos! Gostei dos seus vídeos já tô seguindo

Jazumi Oshiro

menino a gente não pode subestimar a natureza … ela sempre dá um jeito de mostrar quem manda ..e quem DEVE obedecer …

Tiago Costabrava

O vídeo é bom, parabéns!
Entretanto, notei certa dose de romantismo. Assim como notei no filme! Lembro-me bem desse caso!
É claro que o sujeito não era tão experiente assim, como ambos pedros tentaram incutir. Não sejamos tolos; somos já bem rodados, com fios brancos! Desculpe-me a franqueza. Um abraço

Lúzio Salles

Grato pelo vídeo.

Andréa janaina

Q triste
Mas como pode ele se tão experiente, e ter levado a esse fím

Thais reder

Muito triste!

Mulher Frugal

Mas todos que morrem nessas aventuras são tidos como pessoas acima da média e corajosas mas sem noção de riscos por isso eu sou abaixo da média e vivo como uma Covarde porque tenho medo até de descer escada correndo.

realidade explícita

A natureza é implacável,nela não existe romantismo,não dar chance a quem a insubstima.

Wisner Figueiredo

Tenso demais!

APOENA – Allnite Music

Quais seriam bons aplicativos de navegação?

RAFAEL gusmão

Subi 3x o Pico da Bandeira ( Caparaó).. é frio pra cacete lá em cima,,, pela manhã tinha aguá corrente congelada…..
tenso

lavando louça

na chapada diamantina tu pode congelar, e é só +/- 1000m na BA

WOODS

Gostaria muito de saber sob apps de navegação. Vcs tem video sobre? Grato

Fernando Lander

Vitor Regis

O Caparaó também é capixaba e não apenas mineiro.

Ulan Brazil

Vamos assistir e entender o caso…

marcosantoniomesquita mesquita

foi alto comfiança , se precaver nunca e d+

Kai

Oiiia pronunciou o sobrenome direitinho!!!

Andrei Marqui

Um e.d.c. é fundamental,seja onde for.

SuperCarcaju

Parece a receita fatal de:juventude,impeto, dinheiro e exagerada confiança….vi histórias parecidas no ski, parapente, trekking,e principalmente no alpinismo…a natureza não costuma perdoar pessoas com muita confiança e pouco equipamento.

Sonarium Orquestra

Melhor estar lá embaixo querendo subir do que estar la encima precisando descer…

Jhon Caldeira

Lamento pelo cara, mas acho que devemos ser sinceros foi uma morte burra, resultado de impudência extrema, não podemos apenas fazer elogios, aos mortos, até pra não incentivar outros vivos a cometerem os mesmos erros idiotas.

Eder Abreu

O Gabriel podia não ser um “sem noção”, mas com certeza era um “pouca noção”. Cometeu erros elementares, básicos: mal equipado, desconhecimento do clima local, subestimação da montanha, subestimação da natureza, sobrestimação de sua capacidade de navegar, desdenhar das recomendações dos montanhistas locais… Se ele fosse um sem noção, provavelmente estaria vivo porque respeitaria os avisos dos mais experientes.

Depois ele não fez tudo certo, ele fez o que todos, inclusive os sem noção, com muito frio fariam: tentar se aquecer e se proteger com o que fosse possível e tentar descer (que são sempre lugares mais quentes) do jeito que fosse possível. Instinto.

E ele não deu azar, outros que fizeram o que ele fez e sobreviveram é que deram sorte. Como costuma dizer um amigo montanhista aqui do Rio: “incrível como morre pouca gente.”

Morreu por causa de sua presunção, que isso sirva pelo menos para salvar a vida de outros montanhistas. E, apesar de tirar fotos usando roupas e calçados locais e dessa aura romântica, agiu com arrogância com os africanos, desrespeitando uma advertência local, escrita em letras garrafais no abrigo.

Adriano Silva Barros

Valeu pela dica.

diego alves

O careca conta a história de novo kkk

Notícias do Brasil

Será que ele não foi presunçoso, talvez por ser jovem, ter alguma experiência e não acreditar que jovens morrem? Não foi vítima do azar, não? Foi vítima da combinação do desprezo à própria segurança, mesmo com avisos, e da rudeza da natureza.

Veritas Vincit.

Não escalo montanhas, na minha opinião é mais para homens do que mulheres, nós mulheres em geral temos o corpo físico MUITO mais fraco que dos homens, antes que pessoas venham com mimimi , desculpa, isto diz a ciência, não eu ! No entanto faço muitas caminhadas em trilhas fáceis aos pés das Dolomitas onde vou todo ano ( moro na Itália não muito longe das lindas Dolomitas). As montanhas são maravilhosas, gosto muito de assistir e aprender com seus vídeos. Deus abençoe grandemente e sempre !

Mariana Vieira Soares

eu não escalo, mas sou suuuuuper friorenta, será que essas blusas iriam me ajudar?
eu não ia prestar para escalar nada, está 8° e eu já estou tremendo

Orminda Rodrigues

Misericórdia ! Tenho pavor de frio.

digovr

Gabriel foi vítima da irresponsabilidade.

Manoel Sandes

Grande video.

Marcela Siña

E que os brasileiros sempre tratam de burlar a segurança em todos os sentidos.

Guilherme Di Lascio

Ninguém tropeça em pedra grande.

Vinícius Kruguer

Erro foi achar q ir igual a um nativo ia dar bom,acho q os nativos nem sobem essas montanhas.

Jeferson Jef

Pico da Neblina – Iremos novamente !!!

Ygor Gomes

Bem legal o video.

Alexandre Lacerda

Como assim dizer q a Mantiqueira tem mil metros a menos? A pedra da Mina tem 2800m.

Caique

Caparaó fica na divida é divisa de Minas e Espírito Santo.Desculpa o ciúme.

CADA UM CADA UM

SE ME PERMITE divulgar um brasileiro morador na cordilheira dos andes na Venezuela no VIDA DE CAMPO NA PRATICA

Kiko Macedo

Senti falta da vinheta: “historias de montanhas”! E será que ja não subiu drogado?

Ulisses Loureiro de Lima

Montanha e autoconfiança não combinam.

Mauro Corotti

Menosprezou a natureza e/ou superestimou suas habilidades, não julgo pois faço isso direto, quem curte aventura gosta de desafiar o perigo, mas sabemos que às vezes isso é fatal.

victor silveira

09:38 – Já peguei -2 graus no castelo do açu (Parque Nacional Serra dos Órgãos)

Herval Soares

O que ele deveria ter feito para recordar o caminho da volta? deveria ter andado deixando marcas (é normal fazer isto?)?

Jerson Toledo

“Casos que acabam não acabando” …. Muito bem, português nota 10 ! Era só dizer : ” Casos que acabaram não dando certo … ” Putz , é tão difícil assim pensar em nossa língua tão amada ? kkkkkkk Nem vou ver o resto do vídeo, depois desta ! kkkkkkkkk

Caio ACO

O que dá pra concluir tbm é que não deve se esquecer de levar casaco. Mamãe avisou.

MOTOCICLISTA PATRIOTA

Peguei 9 negativo no pico das agulhas negras

Denis Santos

Admiro o altruísmo e o desprendimento desse rapaz ,mas,igual ao caso do “Alexander Supertramp” também enxergo um pouco de egoísmo porque ,para mim, as boas experiências e a felicidade só servem se forem compartilhadas
Para as famílias só restou a dor…

Gabriel Garcia

Se é louco espero que o Gabriel não seja exatamente igual o do filme, mimado autoritário, aonde a última palavra é a dele, a opinião é a dele que vale, tudo tem que ser do jeito dele e na hora dele… um personagem de se pegar ranço fácil.

Dirceu Tenorio Alecrim Kipper

Curioso é o seu convidado, praticamente , defender a ideia de o montanhista falecido ser um exemplo a ser seguido. Pára néh ? O cara foi um irresponsável , agiu pior que qualquer amador e o camarada vem aqui rasgar elogios.Vitima de azar ? Oras, a morte do jovem foi lamentável , mas a oportunidade é para alertar os novos e os velhos teimosos em desrespeitar as regras básicas do esporte .

Cesar Augusto

Soberba. As únicas duas vezes que cai de bike.

Marcos Varella de Almeida

Não acho que você tenha sido tão preconceituoso em 2009.
Experiência em montanhas? Você disse MontBlanc, Neblinas e algumas do Himalaia que eu desconhecia que ele havia feito. Ok!
Mas o que vi pelo filme foi um cara legal, ideaista, mas um “montanhista” imprudente e mal preparado. Roupas inapropriadas, falta de equipamentos mínimos de localização…
É possível subir “como um local”? Sim. Mas quantos no passado quando não existiam mais recursos morreram?
Mesmo caso do francês no Marins. Experiente, ótimo preparo físico e também imprudente. Um GPS no bolso ou um Spot o teria salvo.
“Experiência” deveria pressupor conhecer os riscos. Então sim. Sem noção! Infelizmente.

Rafael Oliveira

Recomendo pesquisar no diferença entre Preconceito e discriminação.
Preconceito não é errado ele é a sua opinião e nada mais, a discriminação sim é algo terrível.
Só uma ditadura defende o fim do preconceito ou seja o pré-conceito conceito inicial só um maluco vai defender o fim da opinião livre que é o preconceito, ex: vc pode ser contra queimar a rosca mas não pode atacar quem assim o faz esta é a diferença entre preconceito que é sua opinião do ato de discriminar alguém diretamente.
Recomendo livro 1984 para entender profundamente onde chegaremos ao colocar o preconceito como algo errado.

The Barbudo Motorcycle

Faz um vídeo sobre o Vitor negrete

Eloisa Fernandes

Eu assisti ao filme.
Cara foi VACILÃO!!!
Dispensou o guia, não levou comida, nem agasalho e muito menos estava com calçado adequado.
O filme mostra o que NÃO fazer , ao se fazer um trekking

Ezequiel Baleiro

Um erro fatal, triste

Ulisses Loureiro de Lima

Vejam o filme 127 horas!

Ninaa

Tem podcast?

CANAL DO COVEIRO com Fernando Batista

Like!

Nazareth Maniak

“um erro de 9 entre 10?” caraca,não confio mais em montanhistas…. eu trabalho com segurança. se vc despreza segurança vc despreza a vida…me desculpe querem “Romantizar” porque o cara era “famoso” bla bla bla e querido mas se vc comete erros não pode contar com sorte….vc tem que antever qualquer mudança e pagar o preço antes mas nunca com a vida…

Uhh ATA

Preconceito nesse meio da escalada ️ tem muito …

Fernanda

Puxa. ️ Nem sei o que dizer.

Antonio Silva

Se o filme retrata quem era Gabriel de verdade, ele foi muito imprudente e arrogante.

Norton Schnadelbach

Para mim pecou pelo excesso de confiança, subir sozinho de sandálias e nau equipado, só pode dar nisso.

Xiospork

Gabriel e a montanha do Jacarezinho.

DESBRAVADOR

BOm saber isso porque vou subir as montanhas da cordilheira entre RN-PB

Maria Flávia Russo

Eu assisti o filme, achei muita ingenuidade dele subir o monte de sandálias, bermudas, em horário inapropriado e ter dispensado o guia…

Marcelo Rodrigo Schmidt

Triste

Tiago Henrique

Qual nome da música de fundo

Guilherme Tonon

Alexander Supertramp do RJ KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

AH F

os caras não conseguem comprar um sítio, criar umas galinhas, ficar no mato, pescar, andar de bike…

Thaiane Paulo

Montanhismo de chinelo, so por deus

rita martins

Herói morto.
Prefiro ser desistente vivo.

Pier Andre

O cara achou que era eremita. Sem noção mesmo aff.

Sara Varela

Ou seja tinha conhecimento mas não foi preparado .

D Sheep

Esse é o famoso caso de “Só o cume interessa”

Spectreman

Resumo do vídeo: Era um sem noção mesmo.

Gerson Bruhns

Uma pena. Natureza não perdoa. Resumo: fez merda.

Rachid Machado

O CAPIM COM O QUAL ELE FORROU A JAQUETA , SEI LA O QUE ELE USAVA , ELE DEVERIA TER COMIDO ! JÁ QUE ERA UM BURRO DE CARTEIRINHA ! ELE COMETEU SUICÍDIO , ISSO SIM ! TINHA DE SER UM BRASILEIRO MESMO ! AFF

SOBREVIVÊNCIA EAD

estudo de caso

AngeloAlberto urso

APENAS MAIS UM Q SE ACHAVA MAIS FORTE QUE A NATUREZA! DESTEMIDOS MORREM CEDO.

jefisson

Se fosse um cara ruim teria sobrevivido. Os bons morrem jovens.

Luiz Baldinotti

Pico da neblina 3014 metros

caravaggio31

As pessoas morrem, é natural, as pessoas não “falecem”, isso é ridículo numa conversa informal como essa. VC não está escrevendo um comunicado oficial de falecimento. Por favor..

Hannah Carvalho

Vcs pra mim são uns loucos, vão desafiar um lugar de extremo perigo!! A natureza!!! Lamentável

Lourdesmaria Skarten

17:00: Mais um montanhista experiente dando bobeira contra as forças da natureza.

Devia ter mostrado as fotos q ele foi tirando.

Fátima Machado

Tomara que você tenha aprendido a lição de não julgar sem saber. Você que foi o grande ” sem noção ” no seu julgamento.

ATENÇÃO: Os comentários não correspondem a opinião do proprietário deste site e foram extraídos de forma automática. Este artigo não possui fim comercial e tem por objetivo apenas o estudo da tecnologia Selenium. Caso algum comentário aqui presente seja abusivo ou fira alguma lei, favor nos informar para que possamos removê-lo o mais rápido possível.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima